Visão sistêmica Futebol de Rua Academy

O futebol não deve se voltar, apenas, para o rendimento, a competição e a performance individual. Os aspectos educativos e o bem-estar social que sua prática pode proporcionar, aqui, são valorizados em nossa visão sistêmica, que contempla a iniciação, a prática lúdica, o treinamento orientado, o aperfeiçoamento e a especialização e, por fim, mas também não menos importante, a competição e o desempenho como estágio final do trilho metodológico.

Valorizamos a concepção de educação permanente, que, através da aplicação de conhecimentos da pedagogia esportiva, tem a finalidade e a responsabilidade de possibilitar um desenvolvimento ao aluno, onde o esporte não se restringe a um “fazer” mecânico, visando a um rendimento exterior ao indivíduo, mas compreender, incorporar, aprender atitudes, habilidades e conhecimentos, que o levem a dominar os valores e padrões da cultura esportiva. Entendemos o aluno como um ser humano total; um ser sujeito, nunca objeto, que é carente em sua busca pela própria evolução.

Movimentos estereotipados e ligados a resultados imediatos de performance, normalmente, desfavorecem a função pedagógica da ação motora desenvolvida. Todo o movimento realizado deve respeitar objetivos pedagógicos dentro desta visão sistêmica, capaz de fornecer subsídios para que os alunos se tornem mais autônomos e críticos.

Nossos professores e a diretoria técnico-pedagógica, semanalmente, reúnem-se para o planejamento das aulas, além de debater aspectos pedagógicos, metodológicos e avaliar as aulas e atividades que já foram realizadas, bem como projetando as aulas futuras. Nossa equipe de profissionais, portanto, está submetida um processo constante de aperfeiçoamento, capacitação, monitoramento e feedback.

Em resumo, os princípios pedagógicos que fazem parte da visão sistêmica da Futebol de Rua Academy são:

  • Desenvolvimento e aprendizado do futebol como indutor da vida saudável, da aquisição de hábitos e condutas motoras (ampliando-se o repertório motor), ao entendimento do esporte como um fator cultural (humano), estimulando senso de solidariedade, cooperação, autonomia e criatividade;
  • Futebol visto como processo contínuo de ensino-aprendizagem para todos, independentemente de gênero e faixa etária. Isso inclui alunos e também nossa equipe profissional;
  • Futebol como meio de ensino e desenvolvimento humano e que não visa a seleção prematura de talentos. A atenção e sensibilidade dedicadas à observação, detecção e desenvolvimento de talentos deverá fazer parte da proposta pedagógica e seus princípios, bem como estarem inseridas no trilho metodológico apropriado ao seu estágio de desenvolvimento;
  • Competição e senso de disputa são conteúdos de uma ação pedagógica. A competição deve ser ensinada sob o princípio de que, antes e acima de ganhar ou perder, deve-se perseguir o senso ético, o respeito e o “fair-play”;
  • Composição das turmas respeitando as faixas etárias, além de assegurar proporção qualitativa entre o número de alunos e professores por turma; • Composição das turmas para permitir desenvolvimento harmônico e global dos alunos, favorecendo os aspectos cognitivos, afetivos (sociais), sensitivos e motores;
  • Estímulo ao pensamento crítico dos alunos sobre sua própria ação, pois, pensar proporciona melhor apreensão do conhecimento, da visão sistêmica e da tomada de decisão autônoma e responsável. O aluno inserido neste processo compreende o seu fazer, atuando como um agente criador e transformador de seu conhecimento;
  • Respeitar o que o aluno traz consigo, sua trajetória, seus interesses, suas circunstâncias, seu acervo motor, social e cultural;
  • Muito, mas muito, contato com a bola. Nossa premissa é a de que todos os alunos são inteligentes e que nosso papel é auxiliar na construção do seu repertório para evoluir suas competências para o jogo, para a inteligência interpretativa, para a tomada de decisão, fazendo com que cada um jogue e desfrute do #futeboldoseujeito